Rui Car
12/11/2021 15h59

Bonecas hiper-realistas que “respiram” são produzidas por artista catarinense

Técnica imita pele, unhas, redemoinho dos cabelos, peso e até mesmo a respiração

Assistência Familiar Alto Vale
Ketllyn Eger Fell é apaixonada pela arte reborn (Foto: Arquivo pessoal)

Ketllyn Eger Fell é apaixonada pela arte reborn (Foto: Arquivo pessoal)

Delta Ativa

Em vinil, cabelos costurados à mão e detalhes minimamente pintados, a artista reborn Ketllyn Eger Fell, de 25 anos, cria suas bonecas hiper-realistas em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, há cinco anos. Ao longo destes anos, a artista já produziu cerca de 250 bebês.

 

Ketllyn conheceu a arte reborn em 2008, enquanto assistia a um programa de televisão. Na oportunidade, foi apresentado o trabalho da artista Monickie Urbanjos, pioneira na arte reborn no Brasil.

 

Eu me encantei pela técnica e quis ter um bebê reborn, mas na época era muito caro. Como não pude comprar, decidi tentar criar um para mim. Hoje eu sei que não era um bebê reborn, porque não utilizei as técnicas que conheço agora”, relata a artista.

 

Na criação de sua primeira boneca, Ketllyn recebeu todo o apoio da família. “Eu não comecei a fazer bonecas pensando em vender, mas começaram a surgir encomendas. Aí comecei a me especializar, vender online e receber encomendas de todas as regiões do país”.

 

Seu primeiro bebê reborn foi vendido a um familiar, por apenas R$ 250. Hoje, o valor cobrado por Ketllyn varia de R$ 900 a R$ 2,9 mil, conforme o material utilizado na confecção e os itens do enxoval. O bebê vem ainda com certidão de nascimento e orientações de uso.

 

Ketllyn Eger Fell é artista reborn há cinco anos — Foto: Arquivo pessoal/ND

Ketllyn Eger Fell é artista reborn há cinco anos (Foto: Arquivo pessoal)

Hiper-realismo

 

A técnica imita a pele, as unhas, o redemoinho dos cabelos o peso e algumas bonecas, inclusive, “respiram”. “A pintura é a principal característica do bebê reborn e faz ele se tornar autêntico. O objetivo da arte reborn é tornar a boneca mais perto possível de um bebê real”, explica.

 

Entre as técnicas mais utilizadas pela chapecoense está a foto semelhança. “O cliente envia a foto de um bebê e eu crio uma boneca com as semelhanças. Alguns enviam fotos de quando eram bebês ou fotos dos filhos. Esta técnica também é usada para terapia. Também recebo encomendas sem ser por foto semelhança e tenho algumas opções de bonecas a pronta entrega”, relata.

 

Etapas de produção

 

Os bebês reborns são produzidos em duas etapas. A primeira delas é feita pelo responsável pela escultura dos membros. Após o corpo ser esculpido, são montados os kits. O trabalho de Ketllyn envolve a pintura e implantes dos cabelos, feitos fio a fio.

 

Os kits usados para a confecção das bonecas são encomendados na internet, podendo ser brasileiros ou importados. “Antigamente era difícil conseguir os materiais para produzir as bonecas, mas hoje tenho vários fornecedores. Como eu trabalho com foto semelhança, às vezes achar o tom exato da cor de cabelo é um desafio, mas tem bastante material”, diz.

 

Detalhes são feitos à mão — Foto: Arquivo pessoal/ND

Detalhes são feitos à mão (Foto: Arquivo pessoal)

Bebês exóticos

 

Além das bonecas tradicionais, que imitam a realidade. Na arte reborn existe a confecção de bebês temáticos, como fadas, pets e até mesmo demônios, monstros e vampiros.

 

Em seus cinco anos de experiência, o bebê reborn mais exótico que Ketllyn confeccionou foi uma vampira. A encomenda foi feita por uma colecionadora do Rio de Janeiro. “Eu fiz uma bebê demoníaca. Ela era muito pálida, tinha várias veias aparentes, dentes de vampiro e sangue escorrendo da boca”.

 

A artista conta que até chegou a ficar com medo. “Eu não faço esse tipo de bebê à pronta entrega, somente por encomenda. Não quero ter algo assim na minha casa”, afirma.

 

Bebê vampira foi confeccionada com detalhes realistas — Foto: Arquivo pessoal/ND

Bebê vampira foi confeccionada com detalhes realistas (Foto: Arquivo pessoal)

Cuidados antes de comprar seu bebê reborn

 

 – Pesquise sobre a artista reborn escolhida;

 – Verifique a procedência do vinil utilizado na confecção da boneca, pois alguns materiais podem ser tóxicos;

 – Desconfie de valores abaixo do mercado;

 – Antes de comprar uma boneca reborn pela internet, solicite uma chamada de vídeo para ter certeza que a bebê da foto é a mesma que irá receber.

Fonte: Nadia Michaltchuk / ND+
Anderle Telhas e Acessórios