Rui Car
04/01/2022 10h15

Cão resgatado no Réveillon em SC ganha nome e casal fala em “missão divina”

Apelidado de Caramelo, o cachorro foi encontrado em uma rua movimentada da cidade tremendo por conta dos fogos de artifício

Assistência Familiar Alto Vale
Casal do Paraná passou seis horas ao lado do cãozinho, apelidado de Caramelo (Foto: Ana Beatriz Aquino / Arquivo Pessoal)

Casal do Paraná passou seis horas ao lado do cãozinho, apelidado de Caramelo (Foto: Ana Beatriz Aquino / Arquivo Pessoal)

Delta Ativa

Ana Beatriz Aquino, 24 anos, e o noivo dela, Renan Costa, 31, trocaram a badalada festa de réveillon em Balneário Camboriú para cuidar de um cachorro que se assustou com os fogos de artíficio. O casal do Paraná relata que passou seis horas ao lado do cãozinho, apelidado de Caramelo. Para eles, 2022 começou com “uma missão divina”.

Ele tremia muito e chorava, visivelmente com medo“, conta a zootecnista Ana Beatriz. 

 

Durante os fogos, o animal ficou enrolado em uma toalha e recebeu amparo da turista no banheiro do hotel onde o casal estava hospedado. 

 

Foi um misto de sensações, ficamos desesperados, felizes por poder amenizar a situação, gratos e, por fim, aliviados. Fomos para o hotel com a sensação de dever cumprido com o Caramelo. Ganhamos a melhor virada de ano, graças a ele. Acredito que nosso 2022 começou com uma missão divina“, relatou Ana Beatriz.

 

Eles ficaram das 23h30 de sexta (31) até por volta das 5h45 de sábado (1º) acalmando o cachorro. 

 

Assustado com os fogos, cachorro fugiu de casa e foi acolhido por casal em Balneário Camboriú (Foto: Reprodução Internet / Nicolas Vasconcelos)

Após acalmar o animal, o casal tentou localizar o tutor com o auxílio da Polícia Militar. Enquanto aguardavam, a zootecnista disse que procurou organizações não governamentais que tratam sobre animais para localizar os possíveis tutores do cão, mas não conseguiu contato. 

 

O casal voltou para a frente do hotel ao amanhecer. Foi quando uma funcionária do estabelecimento indicou que Ana fosse conversar com algumas pessoas em uma rua próxima. Ao contar a história, um homem identificado por ela como Douglas, disse que ficaria com o animal temporariamente. 

 

Ele [o homem que ajudou o casal] foi um anjo. Tudo que sei é que a mulher dele trabalha num petshop e que ele nos prometeu cuidar do cãozinho. Isso nos confortou, pois tivemos a certeza de que Caramelo reencontraria a família ou ganharia uma nova, longe dos perigos das ruas, dos carros e motos em alta velocidade“, disse a zootecnista Ana Beatriz.

 

Fonte: Carolina Fernandes / Jornal de Santa Catarina / NSC Total
Anderle Telhas e Acessórios