05/07/2018 11h30 - Atualizado em 05/07/2018 08h52

É possível ficar bêbado de Kombucha?

Esta informação não é para ser um estraga prazeres

Assistência Familiar Alto Vale
Yahoo!

Yahoo!

Delta Ativa

Enquanto todo mundo pede Gosehidromel e coquetéis de baixo teor alcoólico neste verão, você pode querer experimentar uns goles de algo tipo bebida alcoólica: o kombucha. Para aqueles que não estão familiarizados com a bebida efervescente, o kombucha é fermentado usando uma cultura simbiótica de bactérias e leveduras. Durante esse processo, a cultura transforma o açúcar no chá em etanol, um tipo de álcool. A bactéria então consome esse álcool, transformando-o em vinagre, o que dá ao kombucha seu sabor azedo. No entanto, parte desse álcool fica na bebida. Então, a pergunta é, isso poderia deixá-lo bêbado?

 

A questão é que o kombucha engarrafado que você encontra nas lojas, deve cumprir com os requisitos governamentais para bebidas não-alcoólicas, diz Mascha Davis, MPH, RDN, uma nutricionista registrada em Los Angeles e porta-voz da Academia Americana de Nutrição e Dietética. “Isso significa que qualquer kombucha que você comprar nas lojas terá menos de 0,5% de álcool, [o que é] uma quantidade mínima”, diz ela. Para melhor entendimento, uma garrafa de cerveja tem cerca de 5% de álcool, enquanto um copo de vinho contém 12% de álcool. (Algumas pessoas abstemias optam por não beber kombucha por esse motivo.) As empresas levam essa regra muito a sério e geralmente têm que passar por rigorosos testes com terceiros para garantir que seus produtos atendam aos padrões regulatórios e possam ser vendidos.

 

No entanto, algumas marcas, como a GTs e a Kombrewcha, vendem kombucha com um toque a mais de álcool, que é comercializado como bebida alcoólica, o que significa que você precisa ter 18 anos para comprar. Mas mesmo isso normalmente não é suficiente para lhe deixar tonto. Considerando o quão baixo é o teor de álcool no kombucha, você teria que beber cerca de oito garrafas para sentir alguma coisa.

 

Por outro lado, o kombucha feito em casa pode conter mais álcool, podendo ter tanto álcool quanto uma lata de cerveja, diz Davis. Embora isso possa parecer interessante, o “Faça Você Mesmo” não é recomendado. O kombucha caseiro não precisa passar pelo processo de regulamentação, como o kombucha engarrafado, e por isso pode ser perigoso. Em alguns casos, você pode acabar fermentando demais o chá ou contaminando-o com bactérias ou fungos. De acordo com o National Capital Poison Control, o kombucha caseiro foi associada a pelo menos uma morte, um caso de parada cardíaca, vários casos de hepatite, um caso de fraqueza muscular grave e inflamação do músculo cardíaco, e anthrax.

 

Então, ficar com o kombucha engarrafado vendido em lojas, é a maneira mais segura de aproveitar. Se você quer ficar muito bêbado, terá que beber muito kombucha para sentir qualquer coisa – e essa também não é uma ideia muito boa. Algumas pessoas relatam problemas de estômago, infecções fúngicas, reações alérgicas, náuseas ou vômitos, depois de beber quantidades excessivas de kombucha, diz Davis.

 

Esta informação não é para ser um estraga prazeres. É bem normal sentir algo depois de beber kombucha, porque contém cafeína, diz Davis. “Dependendo de quão alto é o teor de cafeína, você pode ficar energizado”, diz ela. Em última análise, há diversas razões para beber kombucha, e algumas pessoas simplesmente apreciam o sabor. Mas se você está procurando por uma bebida que vai te deixar bêbado, talvez seja melhor partir para coquetéis frosé, no fim das contas.

 

 

Cory Stieg

Refinery 29 UK

Anderle Telhas e Acessórios
Assistência Familiar Alto Vale