Rui Car
08/03/2022 14h10

Ucrânia cria arma poderosa de hambúrguer e Coca-Cola contra a Rússia

Arma da Ucrânia pode causar mais estragos do que coquetel molotov e atinge diretamente na boca do estômago os invasores de Putin

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Delta Ativa

Se não dá para levar a melhor contra a Rússia com o poderio bélico, a Ucrânia parte para outra ofensiva. E a melhor arma encontrada foi um tiro no estômago, porque os ucranianos fizeram uma combinação de hambúrguer com refrigerante para minar os adversários. Um movimento pedindo boicote à gigante americana Coca-Cola começa a ganhar força na Ucrânia. Com sobras para outro gigante americano, o McDonalds, no ramos de fast-food.

 

A política é simples: boicote às redes americanas caso não façam como outras grandes empresas, que deixaram de operar na Rússia. Ou seja: uma forma de sanção econômica aos rivais invasores.

 

De acordo com o Daily News, três das maiores redes de supermercados da Ucrânia iniciaram o boicote, que deve se estender a outras. Assim, não apenas a Coca-Cola sumiu das gôndolas, bem como Fanta, Schweppes e água mineral BonAqua. O boicote começa a atingir também o McDonald’s, potência do ramo de fast-food que não se posicionou sobre a invasão russa.

 

Ainda conforme a publicação, as medidas vão doer no bolso dessas gigantes americanas – a Pepsi Co também está na mira, pois foi outra que não se manifestou. A Coca-Cola tira 21% de sua receita direto da Rússia e da Ucrânia. Por sua vez, o McDonalds tem 847 filiais só para os russos, que geram 9% da receita da rede americana.

 

Nem sempre o coquetel é o melhor remédio: tem também o hambúrguer…

 

Fonte: ND+
Anuncie Aqui