Rui Car
18/01/2022 10h59

Vídeo: NASA encontra buraco negro que pode desvendar importantes mistérios do universo

A origem desse buraco negro pode ser só o início de uma pesquisa que pode mudar a forma de observarmos o universo

Assistência Familiar Alto Vale
Mais uma descoberta é feita pelos pesquisadores da NASA (Foto: NASA / Reprodução)

Mais uma descoberta é feita pelos pesquisadores da NASA (Foto: NASA / Reprodução)

Delta Ativa

Pesquisadores da NASA utilizaram o Observatório de raios-X Chandra para identificar um buraco negro contendo cerca de 200.000 vezes a massa do Sol, enterrado em gás e poeira na galáxia Mrk 462.

 

Essa descoberta pode ajudar os astrônomos a desvendar o mistério em torno de como os maiores buracos negros crescem.

 

Este buraco negro em Mrk 462 está entre os menores buracos negros supermassivos, ou monstros”, disse Jack Parker, do Dartmouth College, em New Hampshire, que liderou o estudo com o colega Ryan Hickox, também de Dartmouth. “Buracos negros como este são notoriamente difíceis de encontrar.

 

Galáxia anã

 

Mrk 462 é uma galáxia anã, que contém apenas várias centenas de milhões de estrelas. A Via Láctea, em que o planeta Terra está localizado, abriga algumas centenas de bilhões de estrelas.

 

Segundo a NASA, essa é uma das primeiras vezes que um buraco negro supermassivo fortemente enterrado ou “obscurecido”, foi encontrado em uma galáxia anã.

 

Os astrônomos geralmente encontram buracos negros procurando os movimentos rápidos das estrelas nos centros das galáxias. No entanto, as galáxias anãs são muito pequenas e fracas para a maioria dos instrumentos atuais detectarem isso”, explicam os pesquisadores.

 

Uma grande fração de galáxias anãs com buracos negros supermassivos favorece a ideia de que pequenas sementes de buracos negros da primeira geração de estrelas cresceram surpreendentemente rápido para formar os bilhões de objetos de massa solar no início do universo.

 

Neste estudo, os pesquisadores usaram o Chandra para observar oito galáxias anãs que já haviam mostrado indícios de crescimento de buracos negros a partir de dados ópticos coletados pelo Sloan Digital Sky Survey. Dessas oito galáxias, apenas Mrk 462 mostrou a assinatura de raios-X de um buraco negro em crescimento.

 

Não podemos tirar conclusões fortes a partir de um exemplo, mas este resultado deve encorajar pesquisas muito mais extensas de buracos negros enterrados em galáxias anãs”, disse Parker. “Estamos empolgados com o que podemos aprender”, finalizou  o pesquisador.

 

Confira mais imagens sobre a descoberta:

 

 
Fonte: ND+
Anderle Telhas e Acessórios