12/10/2021 10h29

Após pedido de suspensão, Justiça do Futebol mantém perda de pontos do Brusque no Brasileirão Série B

Clube havia sido multado em dinheiro e perda de pontos após episódio de injúria racial em campo

PUBLICIDADE
Assistência Familiar Alto Vale
PUBLICIDADE
Delta Ativa

RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP

CLIQUE AQUI

 

Após pedido de suspensão das penalidades, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (STJD) manteve a perda de três pontos do Brusque no campeonato Brasileiro Série B após episódio de injúria racial contra o jogador Celsinho do Londrina, em 28 de agosto, durante partida entre os clubes.

 

O time brusquense havia solicitado suspensão das penalidades até o fim do julgamento do recurso, que também inclui multa no valor de R$ 60 mil. Porém, o STJD apenas concedeu a suspensão temporária dos pagamentos, mantendo a perda dos pontos na tabela do campeonato.

 

Em sua decisão, o auditor Maurício Neves Fonseca justificou que, caso aprovada a suspensão da perda de pontos, a ação traria prejuízos à equipe que sofreu a ocorrência de injúria. “Incorrerá em prejuízos ao fator psicológico de quem briga na ponta debaixo da tabela é uma fundamentação subjetiva e não me parece sustentável para fins do pretendido efeito suspensivo”, afirmou o auditor.

 

No caso das multas, caso o julgamento do recurso seja desfavorável ao Brusque, a suspensão da penalidade em dinheiro é cessada e o clube volta a ter que se responsabilizar pelo pagamento da pena de R$ 60 mil.

 

A multa e a perda de pontos se dá pelo clube não fiscalizar o comportamento dos profissionais do clube, possibilitando que os mesmos agissem como torcedores, o Brusque também foi responsabilizado por violar itens da Diretriz Técnica Operacional de Retorno das Competições da CBF.

 

Também foi aplicada pena R$ 30 mil contra o conselheiro do clube Júlio Antônio Petermann, por prática de ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência. Ele foi suspenso por 360 dias das praças de futebol.

 

Relembre o caso  

 

Tudo começou na partida entre Brusque e Londrina no sábado, 28, no estádio Augusto Bauer, em que Celsinho alega ter escutado ofensas racistas vindas da arquibancada. Após cerca de um dia após o jogo, o Brusque se manifestou e acusou o atleta de oportunismo.

 

nota foi repercutida nacionalmente. Jogadores do Brusque, inclusive, se pronunciaram nas redes sociais contra o racismo. Após a repercussão, o clube divulgou um pedido de desculpas. Posteriormente, o Brusque suspendeu o conselheiro, que, posteriormente, também foi penalizado pela Justiça.


Fonte: O Município

Foto: Marcio Costódio / Brusque FC

PUBLICIDADE
Anderle Telhas e Acessórios