Rui Car
06/09/2022 11h15

Avaí vai precisar quase dobrar aproveitamento na reta final para não ser rebaixado

Leão terá 13 jogos decisivos nesta reta final da Série A para tentar "sobreviver" na elite do futebol brasileiro

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Fabiano Rateke / Avaí FC

Foto: Fabiano Rateke / Avaí FC

Delta Ativa

Em crise e há oito jogos sem vencer, o Avaí terá uma missão ingrata nesta reta final de Série A do Campeonato Brasileiro: quase dobrar o aproveitamento que teve até aqui na competição.

 

Passadas as 25 primeiras rodadas, o Leão da Ilha tem exatos 32% de aproveitamento, são seis vitórias, seis empates e outras 13 derrotas.

 

E, para chegar aos sonhados 45 pontos, que tradicionalmente salvam as equipes da degola, vai precisar de 53,8% de aproveitamento nas 13 partidas finais. Ou, mais precisamente, 21 pontos.

 

Para tentar sobreviver na elite do futebol brasileiro, a equipe catarinense vai precisar, e muito, da força do estádio da Ressacada. Destes 13 jogos finais, sete serão em Florianópolis.

 

Confira a lista:

 

26ª rodada: Avaí x Athletico-PR

27ª rodada: Avaí x Atlético-MG

28ª rodada: São Paulo x Avaí

29ª rodada: Avaí x Atlético-GO

30ª rodada: Avaí x Botafogo

31ª rodada: Fortaleza x Avaí

32ª rodada: Avaí x Fluminense

33ª rodada: Palmeiras x Avaí

34ª rodada: Cuiabá x Avaí

35ª rodada: Avaí x Red Bull Bragantino

36ª rodada: Santos x Avaí

37ª rodada: Avaí x Ceará

38ª rodada: Flamengo x Avaí

 

Sequência decisiva do Avaí:

 

Pensando em “tiro curto”, a sequência dos próximos cinco jogos pode ser decisiva. Destes cinco, quatro serão em casa – contra Athletico-PR, Atlético-MG, Atlético-GO e Botafogo.

 

Contando apenas os jogos na Capital catarinense, o aproveitamento do Leão sobe consideravelmente: 50%.

 

Pontuações dos “fugitivos” do Z-4

 

Para ter uma métrica de comparação, a reportagem do Arena ND+ separou a pontuação das últimas equipes que conseguiram escapar do rebaixamento desde que a competição passou a ser disputada com 20 times, em 2006.

 

Das 16 edições com 20 equipes, apenas uma vez uma equipe que fez 45 pontos acabou rebaixada: o Coritiba em 2009. O número, na maioria dos anos acaba sendo quase que uma “nota de corte”. O Leão chegará lá?

 

Confira a lista de quem se salvou e quem caiu:

 

2021: 16º – Juventude (46 pontos) | 17º – Grêmio (43 pontos)

2020: 16º – Fortaleza (41 pontos) | 17 º – Vasco (41 pontos)

2019: 16º – Ceará (39 pontos) | 17º – Cruzeiro (36 pontos)

2018: 16º – Vasco (43 pontos) | 17º – Sport (42 pontos)

2017: 16º – Vitória (43 pontos) | 17º – Coritiba (43 pontos)

2016: 16º – Vitória (45 pontos) | 17º – Internacional (43 pontos)

2015: 16º – Figueirense (43 pontos) | 17º – Avaí (42 pontos)

2014: 16º – Palmeiras (40 pontos) | 17º – Vitória (38 pontos)

2013: 16º – Flamengo (45 pontos) | 17º – Portuguesa (44 pontos)

2012: 16º – Portuguesa (45 pontos) – 17º – Sport (41 pontos)

2011: 16º – Cruzeiro (43 pontos) – 17º – Athletico-PR (41 pontos)

2010: 16º – Atlético-GO (42 pontos) | 17º – Vitória (42 pontos)

2009: 16º – Fluminense (46 pontos) | 17º – Coritiba (45 pontos)

2008: 16º – Náutico (44 pontos) | 17º – Figueirense (44 pontos)

2007: 16º – Goiás (45 pontos) | 17º – Corinthians (44 pontos)

2006: 16º – Palmeiras (44 pontos) – 17º – Ponte Preta (39 pontos)

 
Fonte: Ian Sell / ND+
Anderle Telhas e Acessórios