Rui Car
06/06/2022 17h11

Brusque perde para o Náutico de virada e se aproxima do Z-4 da Série B

Quadricolor foi vaiado após o apito final; time sofreu dois gols em dois minutos no segundo tempo

Assistência Familiar Alto Vale
Com as mãos no rosto, Crislan reage, desolado, ao gol anulado no fim do jogo (Foto: Marcio Costódio / Arquivo O Município)

Com as mãos no rosto, Crislan reage, desolado, ao gol anulado no fim do jogo (Foto: Marcio Costódio / Arquivo O Município)

Delta Ativa

De virada, o Brusque perdeu para o Náutico por 2 a 1 na noite deste sábado (04), no estádio Augusto Bauer, pela 10ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Em uma partida marcada por tensão e melancolia, Diego Jardel abriu o placar de pênalti, mas o quadricolor sofreu dois gols em dois minutos com Wallace (contra) e Jean Carlos. Com o resultado, o Timbu encerrou uma série de cinco jogos sem vencer, e o Marreco interrompeu duas sequências como mandante: a de 16 jogos sem perder e a de sete sem sofrer gols.

 

A primeira etapa refletiu o mau momento vivido pelas duas equipes no ataque. Os goleiros trabalharam pouquíssimo, e as jogadas na frente raramente terminavam em finalizações, que já não tinham muita qualidade.

 

O quadricolor foi quem teve o primeiro chute em direção ao gol. Aos 12 minutos, após boa jogada pela direita, Alex Sandro cruzou, mas muito forte. Airton buscou a bola do outro lado e recuou para Zé Mateus. O camisa 8 engatilhou e chutou de longe, mas o goleiro Lucas Perri defendeu em dois tempos.

 

Impedimento

 

O Náutico teve alguns momentos nos quais foi superior ao Brusque, abafando a saída de bola do quadricolor e tentando sufocar os donos da casa em seu próprio campo. Aos 16 minutos, o Timbu quase abriu o placar. Após cobrança de escanteio, Léo Passos subiu com liberdade e cabeceou. Jordan fez ótima defesa, mas, na sobra. Richard Franco completou para o gol.

 

Contudo, no momento do cabeceio de Léo Passos, Franco estava em posição irregular. O assistente Luiz Alberto Andrini Nogueira assinalou impedimento, confirmado pelo VAR.

 

Impaciência

 

Com exceção à torcida organizada, o público quadricolor esteve bastante quieto no decorrer do jogo, que não agradava e gerava reclamações. Um momento no qual todos se empolgaram foi aos 22. Airton levantou na área e Lucas Perri saiu catando borboleta. A bola sobrou com Júnior Todinho na direita. Ele serviu Zé Mateus, que chutou cruzado, mas a bola foi interceptada pela defesa do Timbu.

 

Aos 31, Alex Ruan, já no lado direito do campo, arriscou de longe e fez Lucas Perri se jogar em seu canto inferior direito para conferir. Aí sim, o grito de “Bruscão eô” ecoou mais alto pelo estádio.

 

Placar aberto

 

Ainda com o jogo bastante monótono e com o Náutico ainda se aproximando da área de Jordan, Alex Ruan foi derrubado por Ralph ao receber a bola na área, aos 35. Pênalti assinalado e confirmado pelo VAR. Na cobrança, aos 38 minutos, Diego Jardel cobrou no canto esquerdo de Lucas Perri, que foi muito bem na bola, mas não evitou o gol do Bruscão. Ao comemorar, o camisa 10 do quadricolor cobrou mais apoio e vibração da torcida.

 

Volta do intervalo

 

No intervalo, Luan Carlos tirou Júnior Todinho e colocou Crislan. O atacante não jogava desde 27 de janeiro e vem sendo visto com esperança para reforçar a ofensiva quadricolor.

 

O Náutico chegou com perigo no primeiro minuto do segundo tempo. Nascimento pegou uma sobra, encheu o pé, e a bola passou por cima.

 

A resposta brusquense veio aos três. Alex Ruan serviu Airton, que cruzou. Alex Sandro recebeu livre, teve tempo, chutou colocado, mas para fora. Aos cinco, Pedro Vitor recebeu na esquerda de ataque do Náutico, cortou para dentro, mas chutou fraco e Jordan segurou.

 

Invertida

 

Em um momento no qual a partida estava equilibrada, o Náutico obteve um escanteio após um contragolpe. Em cobrança fechadade Jean Carlos, houve desvio e Wallace acabou marcando um gol contra, aos 13 minutos.

 

O Brusque tentou respondeu imediatamente e se lançou ao ataque, mas não conseguiu uma finalização mais clara. Pelo contrário, o Náutico aproveitou o espaço para ter um contra-ataque letal, dois minutos após o gol de empate. Rodolfo Potiguar não conseguiu o corte de carrinho sobre Ewandro pela direita e Jean Carlos recebeu a bola livre no meio. Chutou com categoria no canto direito de Jordan e correu para o abraço.

 

Desalento

 

Nos minutos seguintes o Brusque não esboçava reação alguma, e abusava nos erros de passe e na falta de qualidade ao sair pro ataque. A torcida organizada do clube deixou seu posto na arquibancada muito antes dos 40 minutos do segundo tempo, e o clima era de insatisfação geral, ao mesmo tempo em que o Náutico ganhava tempo com um cai-cai o tempo todo. Aos 37, Airton cruzou baixo, Crislan cabeceou e Lucas Perri agarrou sem problemas.

 

Ainda que o quadricolor estivesse se lançando ao ataque, os esforços eram insuficientes e incompetentes, com muitos passes errados e chutes sem perigo algum.

 

Último suspiro

 

Aos 46, Em cobrança de falta, um desvio fez a bola ir a Crislan, que completou de bicicleta pro fundo do gol. A alegria não durou segundos, com a arbitragem anulando o gol no momento da cobrança da falta.

 

Após o apito final, os torcedores vaiaram a equipe do Brusque, que perdeu pela primeira vez no Augusto Bauer desde 24 de outubro.

 

Próximo jogo

 

O Brusque visita, às 19h desta terça-feira, 7, o Vila Nova, no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, pela 11ª rodada. No mesmo horário, o Náutico recebe o Vasco no Estádio dos Aflitos.


Brusque 1×2 Náutico

 

Campeonato Brasileiro – Série B
10ª rodada
Sábado, 4 de junho de 2022
Estádio Augusto Bauer
Público total: 1.346
Renda: R$ 37.070

 

Brusque: Jordan; Toty, Wallace, Jeferson Bahia, Airton; Zé Mateus (Trindade 9′-2ºt), Rodolfo Potiguar (Luiz Antônio 18′-2ºt); Júnior Todinho (Crislan-int), Diego Jardel (Álvaro 9′-2ºt), Alex Ruan (Jailson 18′-2ºt); Alex Sandro.
Técnico: Luan Carlos

 

Náutico: Lucas Perri; Victor Ferraz, Wellington Silva, Bruno Bispo, Thassio (João Paulo 42′-2ºt); Richard Franco, Ralph (Evandro-int), Nascimento (Carlão 35′-2ºt); Jean Carlos (Djavan 27′-2ºt); Pedro Vitor e Léo Passos (Amarildo 42′-2ºt).
Técnico: Roberto Fernandes

 

Trio de arbitragem (SP): Vinicius Gonçalves Dias Araújo, auxiliado por Luiz Alberto Andrini Nogueira e Fabrini Bevilaqua Costa (FIFA).

Árbitro de vídeo (SP): Vinicius Furlan

 

Gol: Diego Jardel (37′-1ºt); Wallace (contra 13′-2ºt) e Jean Carlos (16′-2ºt)

 

Cartões amarelos: Luiz Antônio e Márcio Quevedo (prep. goleiros – BRU); Lucas Perri, Fernando Alves (aux. técnico – NAU) e Marcos Leme (prep. goleiros – NAU)

 

Fonte: João Vítor Roberge / O Município
Anderle Telhas e Acessórios