Rui Car
03/05/2022 14h46

Clubes se unem para criação de nova liga no Brasil; veja o que falta para acordo

Reunião na manhã desta terça-feira (03) em São Paulo teve a presença de clubes para discussão do tema

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Delta Ativa

Oito clubes brasileiros assinaram nesta terça-feira (03) o documento que dá início a criação de uma liga, com o objetivo de organizar a disputa do Campeonato Brasileiro. O encontro em São Paulo teve a presença do presidente do Avaí, Júlio Heerdt.

 

Os representantes da elite nacional, Bragantino, Corinthians, Flamengo, Palmeiras, Santos e São Paulo assinaram o acordo com a Codajas Sports Kapital. Os times da Série B, Cruzeiro e Ponte Preta também se juntaram à parceria.

 

Uma nova reunião foi agendada para a próxima quinta-feira (12) e terá a presença das 40 equipes que integram primeira e segunda divisão do campeonato nacional.

 

O encontro será na sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), no Rio de Janeiro. A nova liga terá o nome de “Libra”.

 

A liga está criada. Quem estava preparado para assinar hoje, assinou. Existem clubes que dependem da aprovação de conselho e esses vão assinar no dia 12”, afirmou o presidente do Santos, Andrés Rueda.

 

Todos os 40 clubes são a favor da criação da liga. Agora é só acertar as arestas e no dia 12, com certeza, será uma grande festa na CBF”, completou.

 

Impasse

 

A presidente do Palmeiras, Leila Pereira, também confirmou a assinatura do documento e citou que alguns impasses tratam-se de “detalhes”.

 

Eu vim convicta de assinar esse documento. Queria ser a primeira a assinar, pois é a solução e o início de uma reconstrução para o futebol brasileiro. Estou muito feliz, foram oito clubes que assinaram, mas tenho certeza que os 40 clubes virão”, declarou a mandatária.

 

São detalhes e, mais do que detalhes, são vaidades. Eu não vi nenhum dos nossos companheiros sendo contra a criação da liga”, acrescentou.

 

Clubes presentes

 

Estiveram presentes na reunião 18 clubes da Série A, sendo o Juventude e o Cuiabá as únicas exceções. Entre os clubes da segunda divisão, apenas Cruzeiro, Guarani, Ponte Preta, Sport e Vasco marcaram presença.

 

Apesar da declaração dos representantes do Peixe e do Verdão, o presidente Mário Celso Petraglia, do Athletico-PR, expôs algumas divergências entre o bloco composto pelos quatro grandes paulistas e o Flamengo, e o grupo de clubes “emergentes”, intitulado de Forte Futebol.

 

Segundo ele, a principal questão a ser debatida é a divisão de cotas em relação ao contrato de TV.

 

Não considero que a liga está criada. A intenção era uma conversa entre os clubes para ajustarmos. Vieram com estatutos prontos, que eles assinaram, e quem quisesse assinar que ficasse à vontade. Eu nem estudei o estatuto”, afirmou Petraglia.

 

Para eles está criada, mas não existe liga de seis clubes. Nós pedimos aos clubes que não se assinasse nada hoje. Pedimos que se discutisse e se assinasse na CBF, na próxima semana”, disse o dirigente.

 

O Athletico-PR vai ouvir o seu conselho e se estiver de acordo com nossos princípios, assinaremos. O que nós queremos discutir é que seja melhor, mais justo. E não que o Flamengo tenha 70 vezes o valor do Athletico-PR em pay-per-view“, completou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva / Via: ND+
Anderle Telhas e Acessórios