Rui Car
16/08/2022 10h28

Com 32% de aproveitamento, Avaí precisa se “reinventar” para não ser rebaixado

Números do Leão da Ilha em 2022 são tímidos

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Fabiano Rateke / Avaí

Foto: Fabiano Rateke / Avaí

Delta Ativa

A situação do Avaí, à esta altura da temporada, não é nada boa. Ou, ainda, poderia até mesmo ser um reflexo do que o Leão da Ilha apresentou ao longo desse 2o22. A verdade é que, em todo o ano, o Avaí soma um paupérrimo aproveitamento de 32,4%.

 

No último final de semana os comandados de Eduardo Barroca só empataram com o Goiás, em Goiânia. O resultado, em si, pode não ser o mais trágico possível, mas diante do contexto azurra ele se mostrou insuficiente.

 

Nos últimos dez jogos, o Leão da Ilha venceu uma única vez. O reflexo atual, é claro, não poderia ser outro: primeira vez entre os quatro últimos da tabela de classificação.

 

O Avaí soma 23 pontos e ocupa a 17ª posição, atrás de Cuiabá – com vantagem no critério de desempate – e Fortaleza, com 24. O retrovisor também está recheado: Coritiba e Atlético-GO, com 22 e 21 pontos, respectivamente, vêm logo atrás. O lanterna é o Juventude afundado com apenas 16 pontos.

 

32,4% em toda a temporada

 

O Avaí teve momentos muito bons, sobretudo, nesta Série A. O empate com o Palmeiras, a vitória fora de casa sobre o Botafogo e triunfos sobre adversários diretos “maquiaram” um ano muito ruim, em aproveitamento.

 

Além de perder o título da Recopa Catarinense para o maior rival, o Avaí teve campanha tímida no estadual onde foi eliminado pelo Brusque – e então futuro campeão – nas quartas de final. Na Copa do Brasil o Leão foi superado pelo modesto Ceilândia, apenas na segunda fase.

 

É importante lembrar que o ano começou com Claudinei Oliveira na casamata, mas lá no começo de fevereiro o atual treinador do Sport foi demitido.

 

A Série A, que mostrou um Avaí em um bloco superior na tabela em dado momento, hoje já reflete mais essa dificuldade. O Leão da Ilha está no Z4 e, conforme número adiantado pelo blog do Arena ND+Mais que um Jogo, o representante de Santa Catarina na elite do futebol nacional já soma 43% de chance de queda à Série A.

 

Em toda a temporada o Avaí disputou 37 jogos, com nove vitórias, nove empates e 18 derrotas.

 

Clube urge pela reação

 

Se a chegada a zona do rebaixamento foi uma marca negativa para abrir a terceira semana de agosto, tem um lado positivo: há tempo para recuperar.

 

Com 23 pontos o clube precisa fazer, ao menos mais 22 em 16 jogos: são sete vitórias e um empate para bater em 45 pontos, aquele que é considerado o ponte de corte médio da Série A de pontos corridos.

 

O técnico Eduardo Barroca já sente efeitos da pressão no cargo. Torcedores, via redes sociais, já contestam o trabalho do profissional que chegou a ser uma “tranquilidade” entre os pares avaianos depois de atuações em mais alto nível como as vitórias sobre Botafogo – fora – e Santos, além do empate com o Palmeiras – esses ambos na Ressacada.

 

Próxima parada

 

A data para reagir, independente de qualquer coisa, já existe: é a outra segunda-feira (23), em Florianópolis, onde os Azurras recebem o Internacional, a partir das 20h.

 

Deve ser um desafio e tanto para o Leão da Ilha que, mais do que nunca, precisa voltar a vencer na competição – e na temporada.

 

Números da temporada:

 

39 jogos – 32,4% de aproveitamento

9 vitórias

9 empates

18 derrotas

34 gols marcados

51 gols sofridos

 
 
 
Fonte: Diogo de Souza / ND+
Anderle Telhas e Acessórios