Rui Car
14/06/2022 14h29

Lateral marca um “golaço”, dá a vitória ao Avaí e afunda o Botafogo

Time de Eduardo Barroca quebrou uma marca de cinco jogos sem vitórias

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: André Palma Ribeiro / Avaí

Foto: André Palma Ribeiro / Avaí

Delta Ativa

Botafogo e Avaí fizeram um jogo movimentado na noite desta segunda-feira (13), no Rio de Janeiro (RJ). O Avaí, efetivo, abriu o placar no final do primeiro tempo, venceu por 1 a 0, saiu do Z4 e mandou a má fase para longe.

 

O Leão da Ilha quebrou a marca negativa recente e jogou uma ‘bomba’ no vestiário do Botafogo que completou seis jogos sem vitória em um intervalo de um mês.

 

Com o resultado o Avaí sobe para 14 pontos e dá um ‘pulo’ até a 10ª colocação. O Botafogo, por outro lado, despenca até a 17ª posição – a primeira dentro do Z4.

 

O encontro

 

Botafogo e Avaí entraram em campo em condições semelhantes, sobretudo, em performance recente: duas equipes chegaram pressionadas por cinco jogos sem vitórias.

 

Ainda que posições diferentes na tabela, em um momento de perigoso descenso.

 

1ª etapa

 

O Botafogo, apoiado pelo seu torcedor, começou o jogo com todo vapor. Toques rápidos e marcação adiantada no campo de ataque sufocaram o Avaí nos primeiros movimentos.

 

O time de Luís Castro passou a empilhar chances em, nas mais claras, esbarrou em Douglas Friederich. Chay, em chute de primeira e Erison, em bola enfiada esbarraram no arqueiro.

 

O segundo lance, envolvendo o ex-atacante do Figueirense, tirou o goleiro do Avaí da partida em função de duas pancadas.

 

Quando o término da primeira etapa se desenhava como a melhor solução, uma falta na entrada da área deu luz a uma cobrança digna dos maiores cobradores da história, costumeiramente vistos em terras cariocas.

 

Kevin, com o pé ‘parado’ ao lado da bola, deu um lindo tapa que encobriu a barreira, tocou na trave antes de morrer no fundo da rede de Gatito. Foi o gol no fechamento da etapa e do alívio azurra.

 

 

2ª etapa

 

A segunda etapa se desenhou melhor do que o projetado, para o Avaí. Nervoso, o Botafogo passou a errar lances técnicos e encontrou muita dificuldade para furar o bloqueio do Leão da Ilha.

 

Em dado momento o placar das finalizações chegou a apontar 11 a 2 para o time da casa. Além da pouca criatividade da Estrela Solitária, o número expôs o “abandono” do time de Eduardo Barroca no quesito ofensivo.

 

O final do jogo ainda deu tempo para Gatito na área do Avaí, expulsão de Bruno Silva e defesaça de Vladimir. Três momentos que aconteceram em pouco mais de um minuto.

 

Crise no Rio de Janeiro e festa em Florianópolis.

 

Próxima parada

 

O Avaí recebe o Fortaleza, na próxima quinta-feira (16), no estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC). O jogo está agendado para às 19h.

 

Já o Botafogo entra em campo mais cedo, às 16h, contra o São Paulo. Cariocas e paulistas jogam no Rio de Janeiro.

 

FICHA TÉCNICA

 

Botafogo: Gatito Fernandez; Daniel Borges (Matheus Nascimento), Kanu, Victor Cuesta e Hugo; Luís Oyama (Kayke), Tchê Tchê (Del Piage) e Chay; Vinicius Lopes, Erison e Victor Sá. Técnico: Luís Castro.

 

Avaí: Douglas (Vladimir), Kevin, Raniele, Arthur Chaves e Cortez; Jean Cléber (Lucas Ventura), Bruno Silva e Eduardo (Matheus Galdezani); Muriqui (Renato), Bissoli e Pottker (Morato). Técnico: Eduardo Barroca.

 

Gols: Kevin (46/1T)

 

Cartões amarelos: Hugo, Vinicius Lopes, Del Piage, Erison (BOT); Vladimir, Raniele, Eduardo, Matheus Galdezani, Bruno Silva (2x) (AVA)

Cartão vermelho: Bruno Silva (AVA)

 

Arbitragem: Flávio Rodrigues de Souza (FIFA-SP); auxiliado por Danilo Ricardo Simon Manis (FIFA-SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa. VAR: Vinicius Furlan

 

Local: estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ). Data: 13/06/22

 
Fonte: Diogo de Souza / ND+
Anderle Telhas e Acessórios