01/09/2021 11h53 - Atualizado em 01/09/2021 11h55

Paralimpíada: catarinense fatura bronze na natação nos 100m livre

É a segunda medalha de Talisson Glock, de 26 anos, na Tóquio 2020

PUBLICIDADE
Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Ale Cabral / CPB

Foto: Ale Cabral / CPB

PUBLICIDADE
Delta Ativa

RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP

CLIQUE AQUI

 

O catarinense Talisson Glock conquistou, na manhã desta quarta-feira (1°), medalha de bronze na prova dos 100 metros livre da classe S6 (deficiência físico-motora), sua segunda medalha na Paralimpíada de Tóquio (Japão). Ele completou a prova em 1min05s45 no Centro Aquático de Tóquio, na capital japonesa.

 

 

O atleta, de 26 anos, garantiu o primeiro bronze na Tóquio 2020 no revezamento misto 4x50m livre 20 pontos (deficiência físico motora). Na Rio 2016, Talisson também assegurou duas medalhas para o país: prata no revezamento 4×50 metros livre 20 pontos e bronze nos 200 metros medley (S6).

 

Natural de Joinville, Talisson Glock foi atropelado aos nove anos de idade por um trem e perdeu o braço e a perna esquerdos. Seis meses depois, ele foi convidado para participar do Centro Esportivo para Pessoas Especiais (Cepe), em Joinville. Em 2004, passou a se dedicar aos treinos de natação. Seis anos depois, em 2010, foi chamado para integrar a seleção brasileira de natação

 

Pódio

 

O nadador mais rápido da prova dos 100m livre foi o italiano Antonio Fantin, que além do ouro, bateu o novo recorde mundial da prova, com o tempo de 1min03s71. A prata ficou com o colombiano Nelson Crispin Corzo, com 1min04s82.


FONTE: AGÊNCIA BRASIL / VIA: SCC10

SIGA AS REDES SOCIAIS DA RÁDIO EDUCADORA: INSTAGRAMFACEBOOK YOUTUBE.
PUBLICIDADE
Anderle Telhas e Acessórios