Rui Car
02/06/2022 16h10

Presidente do Criciúma alega problemas de saúde e renuncia ao cargo: “Eu seguirei ajudando”

Anselmo Freitas garante em entrevista coletiva que vai continuar colaborando com o clube

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Eduardo Freitas / NSC

Foto: Eduardo Freitas / NSC

Delta Ativa

Anselmo Freitas renunciou ao cargo de presidente do Criciúma na manhã desta quinta-feira (02). Em entrevista coletiva na sala de imprensa do estádio Heriberto Hülse, o dirigente alegou problemas de saúde para deixar a diretoria do clube catarinense.

 

Ao lado de integrantes do Conselho Deliberativo, ele leu a carta de renúncia e garantiu que seguirá colaborando com o Tricolor, inclusive de forma financeira.

 

É um dia muito dificil estar anunciado a minha saída da presidência do Criciúma Esporte Clube. Eu quero dizer que só troco de posição. Vou deixar de ser presidente, mas sigo ajudando. Em gestões anteriores, tivemos a saída do presidente até de forma insatisfeita e com briga com a torcida, mas é diferente agora. Quero garantir que vou continuar apoiando“.

 

A passagem de Anselmo Freitas pela presidência do Criciúma começou em janeiro de 2021, quando assumiu o mandato tampão após a renúncia de Jaime Dal Farra. Ele era vice-presidente administrativo na época. Onze meses depois, o dirigente foi eleito pelo Conselho Deliberativo para o triênio 2022-2024.

 

A chapa aclamada com 109 votos teve Anselmo como candidato único, além de Alexandre Farias (vice administrativo), Vilmar Guedes (vice financeiro) e Antônio Deoclésio Pavei (vice de patrimônio).

 

Com Anselmo Freitas no comando, o Criciúma foi rebaixado no Campeonato Catarinense do ano passado e atualmente disputa a segunda divisão em busca do retorno à elite. A parte positiva do mandato é o acesso na Série C do Brasileiro e também a marca de 14 mil sócios atingida no início da semana.

 

Anselmo Freitas renuncia ao cargo de presidente do Criciúma — Foto: Eduardo Prestes/NSC

Anselmo Freitas renuncia ao cargo de presidente do Criciúma (Foto: Eduardo Prestes / NSC)


 

 

LEIA A CARTA DE RENÚNCIA:

 

Após assumir a presidência do clube no fim de 2020, deixei claro para a comissão de empresários à época, que ficaria somente um ano como forma de não deixar o Criciúma acéfalo após a saída do então presidente Jaime Dal Farra.

 

Já no fim de 2021, com o evento das novas eleições, acabei não colocando meu nome à disposição naquele momento, fato que motivou toda a diretoria a pedir que colocasse meu nome para as eleições e que ficasse até ajustar os patrocínios, montagem da comissão técnica e ajustes financeiros do clube, entre outros. Devido às inúmeras solicitações de meus diretores e até mesmo funcionários e atletas, acabei aceitando o pedido pelo menos até completar esse primeiro ciclo de atividades.

 

Para ficar registrado nesse Conselho Deliberativo, relatamos alguns trabalhos que fizemos até aqui, juntamente com os nossos vice-presidentes, diretores e profissionais:

 

 – Manutenção de todas as dependências do Heriberto Hülse e Centro de Treinamento;

 

 – Situação financeira do clube com todas as contas em dia;

 

 – Saldo de caixa positivo nessa data em quase R$ 2 milhões;

 

 – Emenda parlamentar para ser repassada pela Fundação Municipal de Esportes de R$ 1 milhão;

 

 – Aprovação de projetos no Ministério dos Esportes de R$ 4,2 milhões;

 

 – Renovação de contrato com todos os patrocinadores na ordem de mais de R$ 3 milhões;

 

 – Instalações do Heriberto Hülse e Centro de Treinamento em perfeitas condições;

 

 – Verba a receber na CBF neste ano em mais de R$ 8 milhões;

 

 – Superávit até o fim do ano no orçamento previsto;

 

 – Acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro e vaga na Copa do Brasil de 2022;

 

 – Elevação do número de sócios de 900, em fevereiro de 2021, para mais de 14 mil em junho de 2022.

 

 

Eu não deixaria de colocar o ponto negativo que foi o rebaixamento à Série B do Catarinense, mas tenho certeza que neste ano já conseguiremos o acesso.

 

Foram muitos trabalhos em tão pouco tempo. Destaco o cumprimento de cada um dos nossos diretores e vice-presidentes. Destaco ainda que o ano de 2021 foi muito difícil para mim na gestão do Criciúma. Foram muitos desafios. Afinal, não sou um profissional do futebol e tive que corrrer atrás para entender esse mundo tão fascinante da bola.

 

Por me dedicar demais e ser um grande apaixonado pelo Criciúma Esporte Clube, acabei não conseguindo separar a função de presidente e torcedor. Fato que acabou prejudicando a minha saúde física e psicológica. Diante dos fatos, gostaria de pedir o meu desligamento do cargo de presidente e não o abandono do clube. Não irei sair e desistir do Criciúma Esporte Clube, estarei sempre presente para ajudar a diretoria apoiando financeiramente e da melhor forma possível. Afinal, torcedor que é torcedor nunca abandona o seu time do coração.

 

Confesso que não queria de forma alguma deixar a presidência do nosso Tigrão, mas fatores relevantes, principalmente de saúde, me obrigaram a fazer isso neste momento. Espero que o Conselho Deliberativo tome as melhores decisões possíveis para que o nosso Criciúma siga forte.

 

Fonte: Daniela Walzburiech e Eduardo Prestes / Globo Esporte SC
Anderle Telhas e Acessórios