Rui Car
05/11/2022 10h01

Contas de Nikolas Ferreira, o deputado federal mais votado do Brasil, são suspensas no Twitter e Instagram

Suspensões aconteceram por medida judicial; o deputado federal Gustavo Gayer também teve a conta retida

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Reprodução / Redes sociais

Foto: Reprodução / Redes sociais

Delta Ativa

Nikolas Ferreira, o deputado federal mais votado do Brasil e de Minas Gerais nas eleições de outubro, perdeu suas contas nas redes sociais Twitter e Instagram na noite desta sexta-feira (4).

 

As suspensões aconteceram por medida judicial após o deputado divulgar conteúdos em que alegava fraude no sistema eleitoral. Nikolas repostou a live feita pelo argentino Fernando Cerimedo em que ele diz que versões anteriores ao modelo 2020 da urna eletrônica não seriam auditáveis e contabilizaram menos votos para o presidente Jair Bolsonaro (PL). 

 

Eu basicamente transcrevi o que o argentino disse no Twitter e provavelmente foi por isso que derrubaram minha conta, com quase 2 milhões de seguidores”, disse o deputado no Instagram pouco antes de sua conta cair. Perfis reservas também foram suspensos.

 

conta do twitter de nikolas ferreira

 

As Forças Armadas assinaram a zerésima dos sistemas de totalização de votos no último domingo. O documento serve para comprovar que não há nenhum voto computado na máquina antes do início da votação. Além de Nikolas, o deputado federal por Goiás, Gustavo Gayer, também teve suas redes derrubadas.

 

Fonte: Jovem Pan

 

TSE proíbe Carla Zambelli de criar perfis em redes sociais

 

Carla Zambelli divulga prints de mais conversas com Sergio Moro

Foto: Divulgação

 

O Tribunal Superior Eleitoral proibiu nesta quinta-feira (3) a deputada reeleita Carla Zambelli (PL-SP) de criar perfis nas redes sociais até a diplomação do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

 

A cerimônia está prevista para ocorrer até o dia 19 de dezembro. Se descumprir a ordem, a deputada pode ser multada em R$ 100 mil, ser investigada por crime de desobediência na esfera criminal e, na esfera eleitoral, ser alvo de apuração por uso indevido dos meios de comunicação – o que pode levar à cassação do mandato.

 

Nesta quinta, a deputada voltou a fazer postagens em rede social mesmo após proibição da Corte. Na terça-feira, o TSE determinou a remoção de 10 perfis nas plataformas do Facebook, Twitter, Instagram, Youtube, Telegram, Tiktok, Gettr, Whatsapp e Linkedin, sob pena de multa de R$ 150 mil às redes caso não suspendessem as contas.

 

Por: Márcio Falcão e Fernanda Vivas / TV Globo / G1

Anderle Telhas e Acessórios