Rui Car
25/01/2023 09h29 - Atualizado em 25/01/2023 16h00

Deputada processa 17 pessoas em razão de postagens em redes

Postagens a acusavam de “apoio a atos terroristas” e solicitavam a cassação de seu mandato

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Reprodução / ALESC

Foto: Reprodução / ALESC

Delta Ativa

A deputada estadual Ana Campagnolo, do PL, entrou com processo contra 17 pessoas em razão de mensagens em redes sociais. Ela informou através de nota oficial, que em conjunto com autoridades competentes busca identificar mais envolvidos em postagens acusando-a de “apoio a atos terroristas” e solicitando a cassação de seu mandato.

 

Ana Campagnolo é a deputada mais votada em 2022 em SC, com 196.571 votos.

 

Campagnolo alega que fez uma publicação em suas redes sociais informando a seus seguidores sobre o Decreto de Intervenção Federal no Distrito Federal, decorrente dos fatos ocorridos no dia 8 de janeiro.

 

Após a publicação, ocorreu uma verdadeira enxurrada de ataques coordenados , desproporcionais e com graves acusações com a nítida intenção de criar uma ligação entre Ana Campagnolo e os crimes ocorridos na Capital Federal”, diz um trecho da nota assinada pelos advogados da deputada.

 

A nota alega ainda que em momento algum a deputada fez qualquer espécie de apologia à depredação. “Tanto que sequer redigiu frase de incentivo, limitando-se apenas a postar uma foto que estava circulando nas redes sociais, com o objetivo de informar que o atual presidente havia decretado intervenção no Distrito Federal”, conclui o documento.

 

Quem são os famosos processados por Ana Campagnolo

 

Na lista das 17 pessoas processadas pela deputada estadual Ana Campagnolo (PL-SC), aparecem os nomes de dois famosos. São eles Alexandre Frota e Bruna Marquezine.

 

Ana Campagnolo avisou que processaria as acusações. – Foto: Reprodução/Internet/ND

Foto: Reprodução / Internet

 

Bcharts Portal de Conteúdo LTDA e Rapmais provedor de conteúdo e produção musical LTDA são os portais de notícia que aparecem na lista dos processados. A vereadora de Criciúma, Giovana Mondardo (PCdoB) também foi processada por Campagnolo, além de outros influenciadores.

 

A reportagem tentou contato com a vereadora, mas não obteve retorno até a publicação. O espaço segue aberto para manifestação, assim como dos demais citados na ação.

 

Conforme informações dos advogados Augusto Wanderlinde, Nelson Bellei, Pedro Monteiro e Laís Corrêa, foram protocoladas quatro queixa-crime no dia 18 de janeiro, nas cidades de Joinville, São Paulo, Florianópolis e Criciúma. Os processos são todos por calúnia e um deles por calúnia e injúria.

 

O próximo passo é o Judiciário remeter os processos ao Ministério Público para emissão de parecer. Com base no parecer do MP, o Juiz define quais são os próximos passos”, informaram os advogados.

 

Fonte: Karina Manarin / ND+
Anuncie Aqui