Rui Car
12/01/2023 13h54

Exportações de carne de frango encerram 2022 com recorde

Números são da Associação Brasileira de Proteína Animal

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Lucas Jackson / Reuters

Foto: Lucas Jackson / Reuters

Delta Ativa

As exportações brasileiras de carne de frango (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) totalizaram 4,822 milhões de toneladas ao longo do ano de 2022, informa a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). O volume é recorde histórico e supera em 4,6% o total exportado nos doze meses de 2021, com 4,609 milhões de toneladas.

 

A receita em dólares obtida com as exportações alcançou US$ 9,762 bilhões – outro resultado inédito -, desempenho 27,4% maior que o resultado alcançado em 2021, com US$ 7,663bilhões.

 

Considerando apenas o mês de dezembro, as exportações de carne de frango alcançaram 386,3 mil toneladas, volume 6% menor que o registrado no último mês de 2021, com 411 mil toneladas.

 

Por outro lado, houve aumento de 9,2% na receita de exportações de carne de frango em dezembro, chegando a US$ 785,2 milhões, contra US$ 718,9 milhões no mesmo período de 2021.

 

Entre os principais destinos de exportações, a China seguiu como principal, com 540,5 mil toneladas importadas  entre janeiro e dezembro de 2022, volume 15,6% menor que o registrado em 2021, com 640,4 mil toneladas. Em segundo lugar, os Emirados Árabes Unidos importaram 444,9 mil toneladas no ano passado, superando em 14,2% o total embarcado no ano anterior. Outros destaques foram as Filipinas, com 246,3 mil toneladas (+46,5%), União Europeia, com 237,9 mil toneladas (+22,8%) e Coreia do Sul, com 185,4 mil toneladas (+62,9%).

 

A reconfiguração do mercado internacional de proteína animal, marcado pelos efeitos do conflito no Leste Europeu, do aumento dos custos de produção na União Europeia e do quadro sanitário da avicultura nos cinco continentes, está entre os fatores determinantes para os recordes registrados no ano que se encerrou. Neste contexto, o Brasil, que nunca registrou casos e é livre de Influenza Aviária, se manteve como porto seguro para o suprimento global de carne de frango e deve sustentar os mesmos patamares de exportações em 2023”, analisa o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

 

Fonte: Agro, Saúde e Cooperação / ND+
Anuncie Aqui