Rui Car
03/09/2022 10h45

Ração produzida em SC pode ter causado a morte de 11 cães

Nove estados e o Distrito Federal registram casos semelhantes de animais contaminados

Assistência Familiar Alto Vale
Ração produzida em SC pode ter causado a morte de 11 cães Foto:Divulgação
Delta Ativa

Os casos de cães mortos após ingerir petiscos contaminados são investigados em nove estados e no Distrito Federal. No Rio Grande do Sul, a polícia apura as mortes de 11 cães que comeram ração com fungos.

 

Os animais estavam em uma hospedagem para cães, em Viamão, na Grande Porto Alegre. No fim de junho, havia quase 50 cachorros, mas alguns começaram a passar mal, e nos últimos dois meses, 10 deles morreram.

 

 

“Eu me apavorei né, porque vocês imaginem a responsabilidade minha, as pessoas confiando em mim, e eu ligar pro dono e falar teu cachorrinho morreu do dia pra noite. As pessoas chorando no telefone, as pessoas até desconfiadas de mim por achar que é alguma negligência”, diz Marcelo Artigas, dono do local.

 

 

Exames detectaram nos cães, e em amostras da ração da marca Bocão, níveis altos de aflatoxina, uma toxina produzida por fungos. A substância pode causar alterações no fígado dos animais.

 

 

 

A investigação da Polícia Civil revelou que os animais consumiram rações fabricadas pela Andrealan, empresa de Santa Catarina. Há relatos de intoxicação em outras cidades da região

metropolitana e no interior do estado.

 

 

Um outro caso de intoxicação alimentar canina é investigado no país. Oito cães morreram e seis foram internados em Minas Gerais após comerem petiscos da marca Bassar. A suspeita é de contaminação por etilenoglicol. Segundo a polícia, há casos semelhantes em São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Alagoas, Sergipe, Goiás e Distrito Federal.

 

 

O Ministério da Agricultura determinou o recolhimento nacional de todos produtos da empresa.

 

 

A veterinária Kathleen Nunes alerta que é preciso ficar atento ao primeiro sinal de vômito ou diarreia do animal e buscar atendimento veterinário: “o quanto antes for pelo menos controlada a toxina, tentar minimizar os danos que ela causa, maior a chance da gente salvar o animalzinho”.

 

 

Em nota, marca Bassar declarou que vai retirar todos os produtos do mercado e as atividades da fábrica estão paralisadas até que todos os casos sejam esclarecidos. A Andrealan disse que está colaborando com as autoridades e tem feito contato com todos os donos de animais que relataram sintomas.

 

 

 

Fonte:SCC10
Anderle Telhas e Acessórios