Rui Car
13/01/2023 10h50

Reforma de ponte na BR-470, entre Ibirama e Apiúna, custará quase o dobro

DNIT lançou licitação para recuperar estrutura ao custo de R$ 15 milhões

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Arquivo / Cleber Stassun

Foto: Arquivo / Cleber Stassun

Delta Ativa

O novo edital de licitação para recuperar a ponte da BR-470 em risco de colapso, entre Ibirama e Apiúna, foi publicado nesta sexta-feira (13). A travessia de 200 metros de comprimento sobre o Rio Itajaí-Açu tem sérios problemas estruturais e vive risco de colapso, segundo relatórios do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). É a terceira tentativa de contratar uma empresa para a reforma. O custo previsto quase dobrou em relação à última: R$ 15 milhões.

 

A Ponte Sobre o Rio Itajaí-Açu II liga Apiúna a Ibirama. É um ponto crítico da BR-470 porque não existe rota alternativa. Se a estrutura tivesse de ser interditada, o Vale do Itajaí ficaria dividido ao meio. Conforme o próprio edital, a ponte tem ferragens expostas, fissuras no concreto, infiltrações, corrosão da armadura e erosão do concreto em contato com a água. Numa escala de 1 a 5, o estado de conservação dela recebeu nota mínima do DNIT.

 

Na reforma estão previstos reforços em vigas, pilares, lajes e estacas. Para o usuário, a diferença mais perceptível será a ampliação da largura de 9,40 metros para 15,20 metros, com dois metros de acostamento de cada lado e mais um passeio de dois metros em uma das laterais.

 

A primeira tentativa de contratar uma empreiteira para projetar e executar o trabalho ocorreu em 2020, mas não apareceram interessados. Um ano depois, o DNIT republicou o edital, com orçamento estimado em R$ 7,9 milhões. O valor foi considerado insuficiente devido à disparada de preços da construção civil nos últimos anos. Novamente, ninguém apareceu.

 

Agora, com valor quase dobrado, as propostas das empresas serão recebidas no dia 14 de fevereiro em sessão eletrônica. Caso haja vencedora, a empreiteira terá seis meses para fazer estudos e projetos e mais nove meses para executar as obras.

 

Fonte: Evandro de Assis / NSC Total
Anuncie Aqui