24/11/2021 16h04 - Atualizado em 24/11/2021 16h05

Santa Catarina pede abertura integral da divisa com a Argentina

Solicitação foi encaminhada em carta à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e o gabinete da Casa Civil, em Brasília

PUBLICIDADE
Assistência Familiar Alto Vale
Reabertura integral da divisa entre Brasil e Argentina foi solicitada à Anvisa e a Casa Civil (Foto: Markito / Santur)

Reabertura integral da divisa entre Brasil e Argentina foi solicitada à Anvisa e a Casa Civil (Foto: Markito / Santur)

PUBLICIDADE
Delta Ativa

A abertura integral da divisa entre o Brasil e a Argentina foi solicitada por meio de carta encaminhada à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e o gabinete da Casa Civil, em Brasília. O pedido foi feito pela Santur (Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina).

 

A divisa especificada na carta fica entre o município de Dionísio Cerqueira, no Extremo-Oeste do Estado e Bernardo de Irigoyen, na Argentina.

 

O documento foi enviado pelo presidente da Santur Renê Meneses endereçado à gerência Geral de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegários da Anvisa.

 

O intuito da carta, de acordo com o previsto em reunião entre a Santur e integrantes da Anvisa, é contextualizar sobre a situação de Santa Catarina em relação ao enfrentamento da pandemia da Covid-19.

 

O bom momento em relação ao número de vacinados, a redução dos casos e, principalmente, de mortes em decorrência da doença estão evidenciados ao longo do texto. A importância da entrada terrestre de argentinos para o turismo catarinense também é enfatizada no documento.

 

Fronteira terrestre

 

A fronteira da Argentina com o Brasil, no Extremo-Oeste de Santa Catarina, foi reaberta para circulação de moradores das chamadas ‘cidades gêmeas’ no fim do mês de outubro. No entanto, as regras diferentes para a entrada e a saída fazem com que turistas brasileiros e argentinos ainda não possam atravessar a fronteira terrestre em Dionísio Cerqueira.

 

A nossa intenção é estar próximos a essas decisões, que são de extrema importância para o nosso setor. Sabemos que essa abertura terá um impacto elevado na chegada dos argentinos e, claro, também na saída de catarinenses para lá. Nós estamos acompanhando de perto isso e, assim que uma definição for tomada pelo Ministério da Saúde, iremos comunicar o nosso setor. Estamos otimistas em um desfecho positivo em breve”, enfatizou o presidente da Santur.

 

Essa é uma decisão bilateral entre os dois países, Brasil e Argentina. A Anvisa apresentará a carta para o Ministério da Saúde como uma recomendação de um cenário positivo que Santa Catarina atravessa, enquanto que o gabinete da Casa Civil irá avaliar a solicitação da Santur. A partir daí, com as informações em mãos, caberá ao governo brasileiro o melhor entendimento com os líderes argentinos

 

Combate à pandemia

 

Segundo a carta, Santa Catarina obtém os melhores resultados do Brasil no combate à pandemia, mantendo uma tendência de redução das taxas de transmissão e do registo de casos graves e mortes por coronavírus por todo o estado.

 

Na primeira semana de novembro de 2021, SC alcançou o índice de 60% da população completamente imunizada. Com mais de 10,3 milhões de doses aplicadas. O avanço da vacinação no estado tem sido o principal responsável pela redução no nível de risco da doença em todas as regiões.

 

O setor turístico catarinense é responsável por 12% do PIB estadual, tendo movimentado, entre 2018 e 2020, aproximadamente R$ 33 bilhões. Faz parte dele um ecossistema de quase 100 mil empresas vinculadas, segundo registros da Jucesc (Junta Comercial do Estado de Santa Catarina), que gera milhares de empregos diretos e indiretos.

Fonte: ND+
PUBLICIDADE
Anderle Telhas e Acessórios