Rui Car
14/09/2022 09h50 - Atualizado em 14/09/2022 10h23

Veja o que já se sabe sobre morte cruel de homem em Taió

Delegado de Taió, Diones de Freitas, responsável pela investigação, conversou com a imprensa

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Arquivo / Divulgação

Foto: Arquivo / Divulgação

Delta Ativa

A Polícia Civil de Taió já iniciou o inquérito para apurar o assassinato de Celso Donizeti Fonseca. Ele foi encontrado morto nesta segunda-feira (12) por moradores da localidade de Fazenda São Jacó. O homem apresentava sinais de violência extrema, com diversas queimaduras pelo corpo e com a cabeça parcialmente submersa no riacho. Além disso, ele estava amordaçado.

 

Polícia Civil já iniciou investigação para elucidar morte de Celso – Foto: Arquivo pessoal/ND

Foto: Divulgação / Arquivo pessoal

 

O delegado de Taió, Diones de Freitas, responsável pela investigação, conversou com a imprensa e deu alguns detalhes sobre o início das investigações. Nesta terça-feira (13), os policiais foram até a localidade em que o homem foi encontrado.

 

Nós ficamos o dia todo no local do crime. Fizemos algumas imagens com drone, ouvimos duas testemunhas e solicitamos algumas imagens. Também realizamos perícia no veículo usado pela vítima”, informou Freitas. O automóvel de Celso foi encontrado próximo ao local do crime com um dos pneus furado, lataria amassada e retrovisor quebrado.

 

Pode ser uma imagem de carro

Foto: Divulgação

 

O delegado também disse que, a princípio, o crime se trata de um homicídio qualificado. “A gente acredita que seja alguma desavença ou algum desafeto que a vítima tinha, sobretudo motivado pelo consumo de bebida alcoólica. Essa seria uma hipótese mais provável dentro do contexto, mas, naturalmente, ainda é muito prematuro para fazer qualquer afirmação”, ressaltou.

 

Porém, o delegado informou que a perícia apontou que a causa da morte de Celso foi afogamento. “A vítima morreu, conforme o exame necroscópico, por afogamento, então, ele ainda estava com vida quando foi jogado naquele ponto”, destacou Freitas.

 

Moradores que encontraram o corpo de Celso informaram para a polícia que ele havia sido visto na noite anterior com dois homens em um bar. Na manhã de segunda-feira (12) o homem foi dado como desaparecido pela família.

 

Próximo passos

 

Nesta quarta-feira (14), as diligências continuam em Taió. Novas oitivas serão feitas e a família da vítima será intimada para prestar depoimento. “O trabalho segue para conseguirmos esclarecer o quanto antes a autoria desse fato e a motivação”, finalizou o delegado.

 

Fonte: ND+
Anderle Telhas e Acessórios