Rui Car
02/11/2022 22h23

VÍDEO: Bolsonaro faz apelo para liberação das rodovias

Presidente se direcionou às pessoas que estão nas ruas realizando manifestações desde o último domingo

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Delta Ativa

Jair Bolsonaro (PL) publicou, na noite desta quarta-feira (2), um vídeo solicitando que os manifestantes liberem as rodovias de todo o Brasil.

 

O atual presidente iniciou o vídeo de 2 minutos e 40 segundos direcionando-se para as pessoas que estão nas ruas contrárias ao resultado da eleição presidencial.

 

 

Eu sei que vocês estão chateados, tristes e esperavam outra coisa, assim como eu. Mas precisamos colocar a cabeça no lugar. Os protestos fazem parte do jogo democrático […] não é legal o fechamento de rodovias pelo Brasil que prejudica o direito de ir e vir das pessoas, está na nossa constituição”, disse Jair Bolsonaro.

 

Além disso, o atual presidente apontou que os pontos de paralisações estão afetando a economia “que tem a sua importância”.

 

Eu quero fazer um apelo, desobstrua as rodovias. No meu entender, não faz parte das manifestações legítimas. Outras estão sendo feitas pelo Brasil como, por exemplo, em praças. Faz parte do jogo democrático, fique a vontade”, complementa.

 

Além de apontar que existem manifestações em outros pontos, Bolsonaro apontou que a PRF (Polícia Rodoviária Federal) vem passando por dificuldades para fazer a liberação das rodovias “dificuldades enormes”.

 

Primeiro pronunciamento de Bolsonaro

 

Esse é apenas o segundo pronunciamento oficial do atual presidente desde a derrota nas urnas para Luiz Inácio Lula da Silva (PT). No primeiro momento, ele não mencionou o resultado das urnas e apenas comentou sobre a situação das interdições nas rodovias.

 

Os nossos métodos não podem ser o da esquerda, que sempre prejudicaram a população, como invasão de propriedade, invasão de patrimônio e cerceamento do direito de ir e vir”, afirmou Bolsonaro.

 

Lula foi eleito em segundo turno para o Palácio do Planalto por uma diferença de menos de 2 pontos percentuais — Lula teve 50,9% dos votos válidos, e Bolsonaro, 49,1%. Foi a disputa presidencial mais apertada desde a redemocratização.

 

Fonte: ND+
Anderle Telhas e Acessórios