Rui Car
07/12/2022 11h44

Maestro catarinense Edino Krieger morre aos 94 anos

Criador das Bienais da Música Brasileira Contemporânea e da Orquestra Sinfônica Nacional, Edino era natural de Brusque

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Redes Sociais / Divulgação

Foto: Redes Sociais / Divulgação

Delta Ativa

Faleceu nesta terça-feira (06), o maestro e compositor catarinense Edino Krieger. O músico estava internado há cerca de um mês na Casa de Saúde São José, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Não há informações sobre a causa da morte.

 

Edino era filho do músico, compositor e regente Aldo Krieger. Com uma bolsa para estudar violino, instrumento que aprendeu a tocar com o pai em Brusque, sua cidade natal, Edino mudou-se para o Rio de Janeiro aos 14 anos de idade.

 

Foi na capital fluminense que Edino terminou seu curso no Conservatório Brasileiro de Música e iniciou também na composição. Em seguida, entrou em um curso do professor alemão H. J. Koellreutter e depois ganhou bolsas para estudar em Boston e Nova York, na renomada Julliard. Nos EUA, estudou com Aaron Copland e Gilbert Chase.

 

O músico catarinense também ocupou a presidência da Academia Brasileira de Música e atuou na Fundação Nacional de Artes (Funarte). Auxiliou na criação dos Festivais de Música da Guanabara e da Orquestra Sinfônica Nacional.

 

Em 2012, após ser homenageado em um concerto em Florianópolis, o compositor e maestro falou sobre sua vocação pela música, em entrevista ao ND+.

 

Edino Krieger era pai do compositor, instrumentista, cantor e humorista Edu Krieger; do guitarrista e compositor Fabiano Krieger; e do pesquisador musical Fernando Krieger. No Rio de Janeiro, participou do Grupo Música Viva, ocupou cargos de direção na Rádio MEC e trabalhou como crítico no Jornal do Brasil. Ainda não há informações sobre o cerimonial de despedida.

 

Fonte: ND+
Anuncie Aqui