22/06/2022 10h19

Chapecoense leva a virada do CRB e aumenta o jejum na Arena Condá

Série sem vitórias dentro de casa só vem aumentando...

Assistência Familiar Alto Vale
Ederson se emociona ao abrir o placar. Resultado ruim, mais uma vez, na Arena Condá (Foto: Júlia Galvão / Chapecoense)

Ederson se emociona ao abrir o placar. Resultado ruim, mais uma vez, na Arena Condá (Foto: Júlia Galvão / Chapecoense)

Delta Ativa

Chapecoense até saiu na frente, mas tomou a virada do CRB, dentro da Arena Condá e aumentou seu jejum diante do torcedor. Apesar de um bom começo de partida, o time de Gilson Kleina tomou a virada e sentiu o resultado de 2 a 1.

 

Com o revés a Chape estacionou com 15 pontos na 13ª colocação da tabela, apenas dois pontos longe do Z4. O CRB, por outro lado, pegou o elevador e chegou à 7ª colocação, na briga pelo G4.

 

Começo atrasado

 

A bola tardou a rolar na Arena Condá. O mau tempo que assola a região Sul do Brasil, mais uma vez, foi protagonista em um jogo da Chapecoense. Só nesta Série B as intempéries já influenciaram no duelo contra o Vasco, onde o jogo foi uma simulação de polo aquático.

 

A Chapecoense teve ainda um jogo adiado, diante do Londrina, em confronto válido pela 11ª rodada. Esse jogo, inclusive, já tem data acertada pela CBF: acontece no próximo dia 5, numa terça-feira, a partir das 19h.

 

O jogo

 

A Chapecoense chegou para o jogo pressionada pela necessidade de voltar a vencer diante do seu torcedor. Com uma campanha muito boa longe dos seus domínios, o Verdão do Oeste entrou em campo “incomodada” pela marca.

 

Os primeiros 44 minutos do jogo, inclusive, é possível dizer que o time de Gilson Kleina fez sua melhor participação. Com um setor cerebral ativo, a Chape criou, pelo menos, três chances claras para abrir o placar. Esbarrou no goleiro Diogo Silva e na falta de pontaria do seus frentes.

 

Foi Ederson, em jogada construída e auxiliada por uma falha do zagueiro Gum – com passagem pela Chape – que abriu o placar para o time da casa.

 

Quando o primeiro tempo ameaçava terminar, aos 45′, o CRB achou uma boa tabela na entrada da área onde a bola chegou em Fabinho que, de frente para Vágner, não perdoou.

 

A virada

 

A Chapecoense se manteve dona das ações e chegou a acumular mais chances na frente do goleiro Diogo Silva que se tornou o grande destaque.

 

O CRB, na espera de um momento, o encontrou. Pablo Oliveira errou um passe com todo time da Chapecoense no ataque, o time de Alagoas acelerou no contra-ataque com Anselmo Ramon que, de trivela, acionou Fabinho que correu, protegeu e tocou na saída de Vagner.

 

A Chapecoense até tentou, meio que de maneira desordenada, mas não conseguiu chegar ao empate e muito menos a virada. Time sentiu o gol da virada, bem como a torcida.

 

Próxima parada

 

A Chapecoense encara o Operário, em Ponta Grossa (PR), na próxima segunda-feira (27), às 20h. Já o CRB joga só na outra quarta-feira, dois dias depois da Chape, em duelo contra Tombense em Alagoas, às 21h30.

 

FICHA TÉCNICA

 

Chapecoense: Vagner; Ryan, Léo, Victor Ramos e Fernando; Marcelo Freitas (Betinho), Pablo Oliveira (Matheus Bianqui) e Tiago Real (Claudinho); Orejuela (Rodriguinho), Ederson (Jonathan) e Chrystian. Técnico: Gilson Kleina.

 

CRB: Diogo Silva; Raul Prata (Reginaldo), Gum, Gilvan, Wellington Carvalho e Guilherme Romão; Marthã, Wallace e Emerson; Fabinho (Richard) e Anselmo Ramon. Técnico: Daniel Paulista.

 

Gols: Ederson (34/1T), Fabinho (45/1T e 26/2T)

 

Cartões amarelos: Gilvan, Marthã, Fabinho (CRB)

 

Arbitragem: Edina Alves Batista (SP); auxiliada por Alessandro Álvaro Rocha de Matos (BA) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP). VAR: Vinícius Furlan (SP).

 

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC). Data: 21/06/22.

 

Fonte: ND+
Anderle Telhas e Acessórios