Rui Car
05/09/2022 09h32

Figueirense vira o placar, despacha o Paysandu e encaminha volta à Série B do Brasileirão

Resultado, praticamente, sepulta chances do adversário e dá ao Figueira a mão na vaga

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Patrick Floriani / Figueirense

Foto: Patrick Floriani / Figueirense

Delta Ativa

Figueirense venceu o Paysandu, de virada e encaminhou sua classificação à Série B do Campeonato Brasileiro. O time visitante saiu na frente, mas o Figueirense empatou e virou para 2 a 1, para explosão dos mais de 19 mil presentes no Orlando Scarpelli.

 

O Figueirense sai para dois compromissos longe de Florianópolis, sem a “pressão” pelos resultados. O time fica de olho no duelo entre ABC e Vitória, neste domingo, no outro duelo do grupo.

 

O jogo

 

Figueirense e Paysandu jogaram na tarde de sábado (03), em Florianópolis, e tiveram um importante elemento na partida: o vento.

 

Com um sopro forte, no sentido Sul, o fenômeno foi parte inclusa da partida que aliou ainda uma queda brusca na temperatura. Um jogo que começou sob sol terminou, além do vento gelado, a queda brusca nos termômetros.

 

Gol do Paysandu

 

O Paysandu abriu o placar depois de uma blitz do Figueirense que, com cinco minutos de jogo, já tinha finalização contra o goleiro além de escanteios em seu favor.

 

Foi o Paysandu, no entanto, que saiu na frente: José Aldo pegou uma bola sobrada na defesa do Figueirense e mandou para a rede. Explosão da torcida adversária.

 

Empate quase imediato

 

Não tardou para que o Figueirense, em falha defensiva do Paysandu e ‘colaboração’ do vento, o Furacão do Estreito chegou ao gol depois que a bola quicou e enganou o goleiro Thiago Coelho.

 

Léo Arthur, que acompanhou o lance, conseguiu pegar e com um toque sutil, empatar o jogo.

 

Virada e confusão

 

O Figueirense teve um segundo tempo de ‘pane’. Se mostrando mais ligado, o time do Pará quase chegou ao segundo gol bem no começo do segundo tempo.

 

Aos poucos o time de Júnior Rocha voltou para o jogo. E voltou com tudo: menos de dois minutos depois de entrar em campo, Gustavo Henrique recebeu um passe alto, sozinho, de frente para o goleiro: um toque por cima foi suficiente para encobrir e fazer explodir o estádio Orlando Scarpelli.

 

Grande confusão no setor destinado aos visitantes, no entanto, interrompeu o jogo durante nove minutos. A confusão já tinha sido registrada, antes do jogo, fora do estádio, e na primeira etapa onde um torcedor precisou ser atendido pela ambulância, no estádio.

 

O final do jogo, que precisou de 11 minutos de acréscimos para se ‘arrastar’, foi de drama, mas de final feliz no bairro do Estreito.

 

Próxima parada

 

Próximo compromisso envolve os dois times, mais uma vez, mas dessa vez no Norte do Brasil: o jogo está agendado para às 17h, na Curuzu, no Pará.

 

FICHA TÉCNICA

 

Figueirense: Wilson; Muriel (Gustavo Ramos), Fernando, Kadu e Zé Mário; Oberdan, Bassani (Moacir) e Léo Arthur (Matheus Claudino); Jean Dias (Nandinho), Tito (Gustavo Henrique) e Andrew. Técnico: Júnior Rocha.

 

Paysandu: Thiago Coelho; Leandro Silva, Genílson, Naylhor, Patrick Brey (Igor Carvalho); Mikael (Serginho), João Vieira (Alessandro), José Aldo e Marlon; Robinho (Wesley) e Pipico (Marcelinho). Técnico: Márcio Fernandes.

 

Gols: Léo Arthur (28/1T) Gustavo Henrique (23/2T); José Aldo (25/1T);

 

Cartões amarelos: Wilson, Kadu, Gustavo Henrique e Jean Silva (FIG); Genílson, Serginho, Mikael (PAY)

 

Arbitragem: Bruno Arleu de Araujo (FIFA) apita a partida, auxiliado por Daniel do Espirito Santo Parro (RJ) e Wallace Muller Barros Santos (RJ); Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ) estará no VAR.

 

Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).

 

Público e renda: 19.307 torcedores, para uma renda de R$ 370.728,00

 

Fonte: ND+
Anderle Telhas e Acessórios