Rui Car
26/09/2022 11h26

JEC tem interesse em assumir gestão da Arena Joinville; prefeitura estuda concessão

Município estuda modelo viável de parceria com a iniciativa privada, mas processo ainda está em fase preliminar

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Arquivo / A Notícia

Foto: Arquivo / A Notícia

Delta Ativa

A Arena Joinville consta na lista de espaços a serem concedidos para a iniciativa privada pela prefeitura, por meio de parcerias público-privadas (PPP). Ainda não há um prazo para a concessão, mas o JEC demonstra interesse em assumir a gestão do estádio municipal.

 

O município já afirmou que tem pretensão de fazer a concessão da Arena Joinville, mas neste momento ainda realiza estudos sobre os modelos possíveis e viáveis. O processo está em fase preliminar, de acordo com a prefeitura.

 

Enquanto isso, o JEC tem investido em novos negócios como forma de se planejar para o futuro do clube, como a parceria com empresas para abrir uma choperia e uma academia no estádio. Atualmente, o clube tricolor tem a cessão de uso da Arena, podendo explorar comercialmente as lojas do equipamento.

 

Segundo o presidente Charles Fischer, o clube tem interesse em participar de um futuro processo de concessão da Arena Joinville – que também poderá contar com a disputa de outras empresas. Ele afirma que já conversou mais de uma vez com o município a respeito desse processo, mas aguarda o fim do período eleitoral para retomar o diálogo.

 

O JEC tem interesse se for um projeto bem construído, se tiver investimentos e desde que o estádio não seja um elefante branco. Temos que ter garantias para fazer o trabalho e não gerarmos problemas para o clube“, explica.

 

De acordo com o JEC, um dos passos para participar de um futuro processo de concessão será encontrar investidores que possibilitem ao clube ter garantia de fazer a manutenção mensal do estádio.

 

Recentemente, o clube precisou entrar com um pedido de recuperação judicial alegando não ter mais condições de se manter financeiramente. Com isso, montou um plano de recuperação em que prevê a renegociação e o pagamento de parte da dívida de quase R$ 50 milhões.

 
Fonte: Hassan Farias / A Notícia / NSC Total
Anderle Telhas e Acessórios