Rui Car
16/09/2022 16h22

Santa Catarina se destaca no IDEB com 1º lugar em 6 das 10 avaliações

Principal indicador para o índice é o resultado do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB)

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Governo de SC

Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Governo de SC

Delta Ativa

Nesta sexta-feira (16), o governo federal divulgou os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) referentes ao ano de 2021. Santa Catarina foi um dos estados com maior destaque nesta edição e alcançou o 1º lugar em 6 das 10 avaliações feitas com os estudantes do Ensino Fundamental e Médio.

 

Os resultados das avaliações refletem o trabalho responsável de professores competentes e engajados durante a pandemia e da priorização de investimentos na área da educação. Tanto com a implementação das atividades remotas em abril de 2020, quanto no retorno presencial às escolas em fevereiro de 2021”, afirma o secretário de Estado da Educação, Vitor Balthazar.

 

Entenda o Ideb e as discrepâncias provocadas pela pandemia

 

O principal indicador para o Ideb é o resultado do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que consiste em uma prova aplicada a cada dois anos, em que os alunos respondem questões de português e matemática. No 9º ano, também respondem questões de ciências humanas e ciências da natureza.

 

Outro fator para o cálculo do Ideb é a taxa de aprovação, reprovação e abandono escolar dos alunos, obtida a partir do Censo Escolar. O resultado do índice consiste na média dos testes de português e matemática do Saeb, multiplicada pela média das taxas de aprovação das séries em cada etapa da avaliação. Entretanto, há discrepâncias nesse indicador por conta da pandemia.

 

Santa Catarina foi um dos primeiros Estados a retornar às atividades presenciais. Por isso, adotou a possibilidade de reter os estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e da 3ª série do Ensino Médio, enquanto a maioria dos Estados optou pela aprovação automática. Por isso, o indicador mais neutro de avaliação é o resultado das provas do Saeb, aplicadas em todos os Estados”, explica a secretária adjunta de Estado da Educação, Maria Tereza Cobra.

 

Melhor resultado do país entre os Anos Iniciais do Ensino Fundamental

 

Uma das novidades desta edição foi a avaliação dos estudantes do 2º ano do Ensino Fundamental, etapa de alfabetização das crianças. Nesta etapa, Santa Catarina alcançou o primeiro lugar tanto na prova de Português quanto na de Matemática.

 

Nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, o estado alcançou o primeiro lugar no Ideb de 2021, com o índice de 6,5. Na prova que avaliou esses alunos, Santa Catarina ficou em segundo lugar na classificação geral em língua portuguesa e matemática.

 

SC lidera notas de todas as provas nos Anos Finais do Ensino Fundamental

 

Nas avaliações feitas com os alunos do nono ano do Ensino Fundamental, Santa Catarina ficou em primeiro lugar em todas as provas. Além de liderar os resultados nas tradicionais avaliações de português e matemática, o Estado também teve a maior nota em ciências humanas e ciências da natureza.

 

No indicador geral do Ideb, o Estado teve o índice de 5,3, alcançando o quarto lugar entre todos os Estados.

 

Ensino Médio também é destaque nas avaliações de português e matemática

 

As notas das avaliações dos estudantes do Ensino Médio de Santa Catarina também ficaram entre as melhores do país. Em matemática, o Estado subiu do sexto lugar em 2019 para o terceiro lugar em 2021. Já na prova de língua portuguesa, avançou do oitavo lugar em 2019 para o quarto lugar em 2021.

 

O Ideb de Santa Catarina no Ensino Médio foi de 3,9, apesar do resultado das provas ter sido um dos melhores do país. Isso porque o Estado reteve os estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental e na 3ª série do Ensino Médio, caso o Conselho de Classe identificasse que o estudante não desenvolveu aprendizagens essenciais, enquanto a maioria dos Estados fez a aprovação automática dos alunos.

 

Para reforçar a permanência dos estudantes catarinenses na escola, foi criado o Bolsa Estudante, política pública garantida até o fim de 2024. Neste ano, inclui 57 mil estudantes do Ensino Médio que receberão R$ 6.250, em 11 parcelas de R$ 568, caso tenham ao menos 75% de frequência.

 

Também foi implementado em 2022 o Novo Ensino Médio em todas as 718 escolas catarinenses, com objetivo de priorizar o projeto de vida dos estudantes e ampliar as possibilidades de escolhas com as eletivas e as trilhas de aprofundamento. Isso reflete também nos investimentos realizados neste ano, que incluem lousas digitais com projetor nas salas de aula, espaços maker, novos laboratórios de tecnologia, revitalização das quadras e a ampliação das formações continuadas para professores para tornar o ensino mais atrativo.

 

Fonte: SCC10
Anderle Telhas e Acessórios