Rui Car
12/11/2022 10h07

Senadores acionam Procuradoria-Geral da República para investigar eleições

Grupo de 14 parlamentares foram à PGR após divulgação do relatório das Forças Armadas sobre o pleito

Assistência Familiar Alto Vale
Foto: Felipe Carneiro / Diário Catarinense / Arquivo

Foto: Felipe Carneiro / Diário Catarinense / Arquivo

Delta Ativa

O senador Luis Carlos Heinze (PP-RS), em união com outros 13 congressistas que integram a base de apoio do governo Jair Bolsonaro (PL) no Senado Federal, entraram com uma representação junto à Procuradoria-Geral da República (PGR) nesta quinta-feira (10) para que o órgão retome as investigações sobre possíveis fragilidades no processo eleitoral. A ação dos senadores baseia-se no relatório divulgado pelas Forças Armadas em que os técnicos militares não excluem a possibilidade de fraude.

 

Mais cedo, o Ministério da Defesa divulgou uma nota em que lista possíveis riscos na segurança dos programas eletrônicos instalados nas urnas eletrônicas, já que os itens se conectam aos computadores do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) durante a compilação do código-fonte, os testes de funcionalidade não foram o suficiente para extinguir a possibilidade de um código malicioso alterar o funcionamento do sistema de votação, além das restrições impostas ao acesso adequado dos técnicos militares ao código-fonte e às bibliotecas de software.

 

Luis Carlos Heinze

Luis Carlos Heinze é senador da República e aliado ao presidente Jair Bolsonaro (Foto: Pedro França / Agência Senado)

 

Diante de um processo eleitoral tão conturbado, dirimir possíveis dúvidas é um dever do Estado”, afirmou Heinze, que disputou recentemente as eleições para o cargo de governador do Rio Grande do Sul.

 

Fonte: Jovem Pan
Anderle Telhas e Acessórios